Ferramentas Pessoais
Buscar Acessar

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

SUCESU 50 anos
Faltam 999
Navegação

Mobile World Congress

Reinaldo Heleno Magalhães, Vice-presidente de Administração e Finanças da Sucesu Minas, esteve na Mobile World Congress e contou suas impressões sobre o maior evento de tecnologia mobile do mundo.

Matheus Lima



A edição de 2015 da Mobile World Congress aconteceu em Barcelona entre 2 e 5 de março. O maior evento de tecnologia mobile do mundo reuniu 93 mil participantes de mais de 200 países, 310 palestrantes, 5 mil CEO’s e 2 mil expositores. O Vice-presidente de Administração e Finanças da Sucesu Minas, Reinaldo Heleno Magalhães, esteve presente no evento e destacou os principais pontos do Congresso.

Durante o Congresso discutiu-se o futuro do mercado mobile e a perspectiva de crescimento é otimista. Em 2011, 6 bilhões de dispositivos estavam conectados à internet e a expectativa é que em 2020 esse número dobre e alcance a marca de 12 bilhões. Segundo Reinaldo, a mudança de plataforma dos computadores para os celulares “abriu um leque de serviços” que coloca em questão o papel das operadoras na geração de receitas e disponibilização de conteúdos.

Outra importante vertente levantada no Congresso e comentada pelo Vice-presidente da Sucesu foi o Mobile Payment. O novo mercado passa por um momento em que padrões ainda têm começado a se estabelecer. Nesse contexto, a pergunta que fica é: qual será o desfecho para a disputa de plataformas entre bancos, cartões e grandes empresas como Apple e Samsung? Reinaldo questiona se esse movimento constitui competição ou convergência entre as indústrias. De qualquer forma, segundo Ed McLaughlin, Head Global de pagamentos emergentes da Mastercard, é fato que o consumidor terá acesso às suas contas a partir de qualquer aparelho conectado como carros, celulares e até casas a partir da Internet das Coisas.

O emergente mercado de automação busca oferecer mais segurança e privacidade pela conectividade com aparelhos como celulares, tablets e relógios. Para Reinaldo, “o grande desafio da Internet of Things é se tornar parte do cotidiano, melhorar o dia a dia e tornar a vida mais rápida, fácil e econômica”. Enquanto o mercado direciona a IoT para a comodidade das casas a partir do controle de temperatura, luz, e principalmente segurança, a vertente relacionada aos carros trata de maneira mais direta e específica os serviços de localização.

Dentre as novidades apresentadas no Congresso destacou-se também o mercado dos Wearables. As pulseiras e relógios chegaram com funções e pretensões distintas. Segundo Reinaldo, “as pulseiras têm foco reduzido, voltado principalmente para saúde e atividade física”, enquanto os relógios como o Apple Watch chegam com interface interativa e aplicativos de redes sociais específicos para a plataforma, oferecendo serviço e conteúdo variado.

O Vice-Presidente da Sucesu é também COO da agência Emotion Digital. A empresa, que ocupou um estande no Congresso junto a outros expositores no setor “Contents & Apps”, é especializada na produção de conteúdo multimídia e no desenvolvimento de aplicativos e mostra-se atenta ao mercado. As plataformas existentes já disponibilizam conectividade e segurança e, segundo o empresário, a Emotion atua em um campo específico: a produção de conteúdo para aplicativos e operadoras.

 

 

 

 

registrado em: