A ascensão e a importância das tecnologias de voz

As tecnologias, em especial a de voz, vêm conquistando espaço no cotidiano das pessoas em larga escala, sendo utilizadas para os afazeres diários da população. Seja na vida pessoal ou profissional, o acesso à tecnologia representa uma vantagem competitiva e, na pandemia da Covid-19, isso se tornou ainda mais acentuado.

Devido à necessidade de paralisação de muitos serviços não essenciais, uma grande parte da população mundial passou a usar a internet como instrumento de trabalho, ao passo que os consumidores – reclusos em suas casas – também começaram a realizar mais compras virtuais.

Entre os anos de 2020 e 2021, houve um aumento de 316 milhões de pessoas conectadas, representando um percentual de 7,3% de crescimento no número de internautas. O setor de e-commerce, por exemplo, apresentou uma expansão de 75% em 2020 comparado a 2019. Como se vê, é impossível negar o efeito da pandemia nos hábitos das pessoas.

Nesse artigo, vamos falar especificamente sobre as tecnologias de voz, inteligência artificial e assistentes virtuais, trazendo os mais conhecidos exemplos de uso. Acompanhe!

O que são as tecnologias de voz?

Engana-se quem pensa que as tecnologias de voz são invenções atuais e inovadoras. Engana-se também quem utiliza telefone (fixo ou móvel) e pensa que não tem nenhum dispositivo de tecnologia de voz. É isso mesmo! O precursor desta tecnologia é o bom e velho telefone.

Sabendo disso, podemos dizer que a tecnologia de voz surgiu a partir da criação de Alexander Graham Bell. Tudo começou com a transmissão de som por meio de impulsos elétricos nas vias telefônicas e, ao longo dos séculos, essa invenção foi aperfeiçoada.

Ainda com as linhas fixas de telefone – aquelas que ficavam na sala das casas – mas dessa vez com aparelhos sem fio, a voz era transmitida por radiofrequência. Hoje, com os smartphones, o som da voz é transmitido por ondas eletromagnéticas. Dito tudo isso, chegamos aos softwares, aplicativos e assistentes virtuais que agilizam o dia a dia das pessoas e seu funcionamento se dá por meio do reconhecimento de voz.

Mas, afinal, para que serve um assistente virtual?

A hiperconectividade dos dias atuais, potencializada pela pandemia, é cada vez mais facilitada pelos assistentes virtuais, que recebem e executam os comandos de voz.

A missão da tecnologia sempre foi a de facilitar as comunicações e romper barreiras geográficas. Agora, ela também é usada para facilitar a interação humano x máquina, através do assistente virtual. Algumas de suas funcionalidades básicas são:

  • Ligar e desligar aparelhos eletrônicos e eletrodomésticos.
  • Acender e apagar luzes.
  • Realizar pesquisas na internet.
  • Bloqueio e desbloqueio de smartphones.

E uma infinidade de funções mais avançadas, ligadas à Internet das Coisas (IoT).

Assistentes virtuais: a inteligência artificial em prol da inclusão!

“Alexa, toque uma música!” Quem nunca falou ou ouviu essa frase? Afinal, o mercado das assistentes virtuais tem se desenvolvido de maneira exponencial. Alexa, Siri, Cortana, entre outras, realizam tarefas do dia a dia, fornecem informações sobre o trânsito, clima e notícias do mundo, tocam música e, se for pedido, até contam piadas.

Inúmeras são as funcionalidades da inteligência artificial por comando de voz. Mas, entre tantas funções, as tecnologias de voz têm o poder de viabilizar a inclusão de milhares de pessoas que não possuem habilidade alguma com a tecnologia. Inclusive crianças que nem sequer aprenderam a ler e escrever, mas já utilizam a tecnologia por comando de voz para acessar jogos, vídeos e outras atividades na internet.

Além do entretenimento, ter uma assistente virtual pode ser uma ferramenta preciosa no universo das assistive technologies (traduzido para o português, tecnologias assistivas), utilizadas por pessoas com deficiência. Aqui, podemos usar como exemplo o Expressia, aplicativo de comunicação alternativa desenvolvido para a interação com pessoas que possuem dificuldade na fala, ou o Livox, que permite a interação com pessoas que não podem se comunicar verbalmente.

Comando por voz: a tecnologia do futuro

Fazendo uma breve retrospectiva, na última década, o avanço tecnológico foi acelerado e você provavelmente concorda que o smartphone (celulares com acesso a internet) foi o produto que causou mais impacto no comportamento do consumidor, logo, no varejo. Porém, a “bola da vez” é a voz! O uso de assistentes virtuais para realizar compras por comando de voz vai causar uma transformação ainda mais radical no setor varejista.

Não é exagero quando ouvimos que o comando por voz será a tecnologia do futuro. De acordo com a Juniper Research, até 2023, serão 8 bilhões de assistentes de voz em uso no mundo, elevando o mercado ao patamar de 80 bilhões de dólares anuais. E mais, graças à IoT (Internet of Things), a tecnologia do comando de voz não será uma exclusividade dos smartphones e assistentes virtuais, mas, sim, estará ainda mais presente nas Smart TVs, com um aumento de 121,3% ao ano, entre 2018 e 2023.

Digamos que nosso trabalho daqui para frente será o de “treinar” a inteligência artificial incorporada aos dispositivos que utilizamos para encontrar opções mais alinhadas com o nosso desejo, considerando hábitos, perfis e demandas, melhorando sua precisão com o passar do tempo e conquistando ainda mais as pessoas. E a Sucesu Minas vai acompanhar todo esse processo para apresentar os avanços e tendências tecnológicas.

A Sucesu Minas é a mais relevante e atuante sociedade de tecnologia de Minas Gerais. Há mais de 50 anos fomentando o mercado mineiro com as melhores práticas globais do setor, contribuímos para a difusão dos assuntos pertinentes à tecnologia, criando debates e troca de experiências.

Você ainda não é um associado? Faça parte da maior comunidade de empresas e profissionais de Tecnologia e Inovação de Minas Gerais e tenha benefícios exclusivos! Saiba mais clicando aqui!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.