Fazendo mais com menos

Soluções tecnológicas facilitam a redução de custos nas organizações e garantem a satisfação e a fidelização dos clientes.


Rodrigo Melo

O assunto “redução de custos” não é nenhuma novidade nas organizações. As empresas sempre buscaram ações que visam economizar em tudo. Para isso, apertam-se os cintos e cortam-se os gastos de processos, logística, operação e até mesmo papelaria. Em meio à crise econômica do país, a ordem de reduzir tempo e gastos ganhou ainda mais força. E para manter-se em pé, as companhias contam com a tecnologia a seu favor.

Júlia Queiroz acompanha de perto esse cenário. Sócia da Y3 Gestão e Consultoria, empresa mineira especializada em gestão de telefonia, ela tem visto o produto que representa, o Y Conta, ganhar o mercado. O software consegue verificar pontos importantes na gestão da telefonia fixa ou móvel: usabilidade, adequação de plano e auditoria da conta. “Buscamos, principalmente, otimizar o trabalho do profissional responsável pela gestão de telefonia de uma organização, com ferramentas de controle eficientes, que uma planilha não consegue superar”, conta.

Pesquisas recentes da consultoria Gartner apontam que as empresas – e principalmente seus CIOs – estão em busca de formas de ampliar a eficiência nas operações dos processos. Mostram também que reduzir custos é uma das principais estratégias dos líderes de TI das organizações latino-americanas neste ano. Além das ferramentas e da preocupação em otimizar os processos da organização, a alta concorrência do mercado faz com que as empresas travem uma guerra para atrair e fidelizar o cliente. Por isso, os softwares criados para a redução de custos vão muito além da simples economia. São oportunidades de oferecer serviços de qualidade, com processos simples, satisfatórios, baratos e fundamentais, principalmente, em momentos de crise.

Para Roberto Francisco de Souza, sócio da Plansis e vice-presidente de Sustentabilidade da Sucesu Minas, “a crise tornou urgente uma coisa que já era urgente”. Ele afirma que as empresas saíram correndo para cortar vários custos, mas, agora, vem a parte mais difícil. “É obrigação das companhias economizarem para sobreviver. Entretanto, a redução de custos precisa ser inteligente. Quem não fizer isso não sobreviverá”, pontua.

A preocupação com a experiência positiva do cliente é uma das estratégias do Grupo Master Turismo/BTM. O gerente corporativo Diego Chrispim explica que as ferramentas de gestão interna de custos da empresa estão garantido ao cliente final uma redução de até 40% nos custos de viagem. “Além das ferramentas convencionais, como BtoB e GDS, investimos em outras diversas, pois entendemos que não há como ter resultados sem acompanhar a evolução das viagens. Junto a essas vantagens, agregamos valores ao atendimento”, ressalta.

Fazendo mais com menos. Em resumo, é isso o que as empresas vêm buscando: uma redução de custos que só tem valor quando produz efeito para o cliente, seja ele de dentro ou de fora da organização.

Confira todo o conteúdo na Revista Inforuso: http://revista.sucesuminas.org.br/revista/revista-inforuso-no-10/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.