O que podemos aprender com a tecnologia da Índia?

A tecnologia da Índia impulsiona a economia do país, fazendo com que a nação ocupe o terceiro lugar em termos de destinos de investimento para transações tecnológicas em todo o mundo, o que reflete no desenvolvimento científico de sua República. 

Em termos de tamanho de mercado, os investimentos com pesquisa, desenvolvimento, tecnologia, ciência e inovação equivalem a 12 bilhões de dólares, sendo quase quase 2% de participação no PIB do país.

Hoje, a Índia, além de ter milhares de startups e ser um dos principais ecossistemas deste modelo de negócios, conta com mais de 35 unicórnios, empresas que atingem capital maior que 1 bilhão de dólares.

Para elucidar este contexto, a Google divulgou que vai investir 10 bilhões de dólares na tecnologia do país. Na mesma via, a Amazon anunciou injetar mais de 1 bilhão da moeda americana na digitalização das empresas indianas

Esse destaque no mercado mundial de desenvolvimento e inovação ocorreu porque o país focou seus esforços na tecnologia há mais de 10 anos. E este processo pode ensinar muito a sociedade brasileira.  

A identidade digital e TI na educação

A Índia possui a segunda maior população do mundo, atrás somente da China. Com quase 1,4 bilhão de habitantes, o país emergiu com o incentivo à formação de desenvolvedores, desde a educação primária. 

A tecnologia na Índia permite que a República tenha programas de inovação que atuam junto a estudantes nas escolas, a fim de ensiná-los a pensar de forma criativa, trabalhando com impressoras 3D, robótica, inteligência artificial, machine learn, entre outras tecnologias.

Estes programas estimulam o empreendedorismo e a criação de startups dos universitários, pois as instituições são obrigadas a destinar ao menos 1% de seu orçamento anual total para atividades empreendedoras.

A transformação digital na índia é, de fato, uma cultura. As cidades indianas são como centros tecnológicos, a exemplo de Bangalore, que abriga sedes das gigantes Microsoft e Samsung, além de centenas de startups relevantes no mercado mundial

Além disso, o país criou o maior sistema de identificação biométrica do mundo, Aadhaar, atribuindo aos indianos um número de identidade exclusivo de 12 dígitos, que está vinculado a uma variedade de serviços aos cidadãos beneficiários. 

O programa conta com sistemas de proteção para os dados dos cidadãos e foi concebido para ser uma solução tecnológica para os desafios socioeconômicos, a fim de ajudar a garantir a inclusão na Índia. 

O que o Brasil pode aprender com a tecnologia na Índia

De acordo com a pesquisa da CNI, 30% dos empresários acreditam que a indústria brasileira precisa investir mais em inovação nos próximos cinco anos para garantir a sustentabilidade dos negócios. 

O estudo revela ainda que 83% das indústrias precisarão de mais inovação tecnológica  para evoluir ou dar continuidade aos negócios depois da pandemia da Covid-19. Visto que 90% das indústrias brasileiras nunca trabalharam com uma startup, é necessário avançar nesta direção. 

O Brasil conta com mais de 12 mil startups e chama cada vez mais atenção dos investidores, conforme os dados da Associação Brasileira de Startups, o que deixa o país em situação positiva no mercado global. 

Os investimentos em  tecnologia são de 0,5% do PIB, abaixo dos países integrantes da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), que são de aproximadamente 2%. 

Se compararmos, a economia indiana cresceu muito nos últimos anos, o que gerou a criação de novos mercados e oportunidades. Já o Brasil, precisa dedicar seus esforços e investimentos em ciência, educação e tecnologia para colher os frutos de uma nação mais desenvolvida, como a Índia. 

Hoje, temos mais de 30% de brasileiros sem acesso à internet, o que dificulta tais progressos. O programa indiano Aadhar elimina a burocracia, gera novos empregos e ajuda a reduzir a pobreza. Além de mostrar que a inovação e tecnologia são essenciais para a evolução de uma nação, a Índia revela como é imprescindível investir em educação, ciência e pesquisa do país. 

Aqui no Brasil, a Sucesu Minas segue um caminho paralelo ao da índia. Somos a mais relevante e atuante sociedade de tecnologia de Minas Gerais, fomentando o mercado mineiro, há mais de 50 anos, com as melhores práticas globais do setor, incluindo as iniciativas públicas e privadas e apoiando estratégias científicas como as citadas neste texto..

São mais de 50 ações anualmente, com o objetivo de discutir os assuntos pertinentes ao dia a dia dos CIOs e profissionais de TIC, criando debates e troca de experiência entre pares. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *