Self-service de experiências em inovação

Rodrigo Cartacho afirma que a Sympla ampliará os investimentos em ferramentas e inovações, com foco na experiência dos usuários.

Premiada como Startup do Ano, Sympla recebe investimento milionário e planeja a expansão do modelo de negócio que virou febre no segmento de eventos


Ana Carolina Bicalho

Líder no mercado de tickets do Brasil, a Sympla vive um momento especial. A startup mineira foi criada em 2012 e, com sua plataforma de vendas e gerenciamento de ingressos, inovou o segmento de eventos do it yourself (faça você mesmo). Com o crescimento acelerado de 175% ao ano, logo teve seu negócio validado pelo mercado. Já vendeu mais de 4 milhões de ingressos para cerca de 50 mil eventos, como festas, shows, palestras e jogos esportivos, realizados em 2 mil cidades brasileiras.

No ano passado, a Sympla foi eleita a Startup do Ano, no prêmio Spark Awards, realizado pela Microsoft e pela Associação Brasileira de Startups. E no último mês de junho, a empresa conquistou outro reconhecimento de peso: o investimento de R$ 13 milhões da Movile, multinacional brasileira líder em mobile commerce na América Latina. O aporte é parte da estratégia de expansão da companhia, que pretende ultrapassar R$ 100 milhões transacionados em 2016 e reforçar o foco em inovação, para atingir o mercado mundial de eventos.

Integrante de San Pedro Valley, a startup é hoje um dos maiores sucessos do ecossistema tecnológico mineiro. A comunidade, que surgiu em 2011 numa brincadeira dos primeiros empreendedores que se instalaram no bairro São Pedro, ultrapassou os limites da região Sul de Belo Horizonte. Hoje, a capital já reúne quase 300 startups e, na contramão da tão temida crise econômica do país, vê-se empresas como a Sympla multiplicarem o quadro de funcionários, aumentarem o número de clientes e atraírem investimentos.

Em entrevista à Revista Inforuso, o CEO e cofundador Rodrigo Cartacho analisa a atual fase da Sympla. Formado em Comunicação Social pela PUC Minas e mestre em Administração de Empresas pela Universidade de Girona, na Espanha, Cartacho é empreendedor desde nascença. Com apenas 34 anos, tem na bagagem a experiência de quem já lançou sete empreendimentos diferentes, alguns deles na Espanha e na Hungria. Após nove anos fora do Brasil, voltou à sua terra natal para fundar a empresa que mudou a forma de fazer eventos no país.

A entrevista completa você lê aqui na Revista Inforuso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.